Trindade: um paraíso para chamar de seu

Conhecemos a Vila de Trindade, localizada na Costa Verde no Rio de Janeiro, durante uma semana no mês de janeiro. Passamos uma semana na região e durante esse período tivemos a oportunidade de comprovar que é preciso de muito pouco para ser feliz. Nem sinal de wi-fi. Afinal, o sinal lá é péssimo, obrigando você a se desligar do mundo lá fora. O que garanto não é um grande sacrifício. 😉

Para chegar até a vila fomos de carro até o trevo do Patrimônio, depois da entrada de Paraty. Logo no início da estrada para Trindade há um posto de polícia. O local é bem sinalizado e fácil de encontrar. Aqui uma dica: cuidado com a estrada, pois é uma subida íngreme, tortuosa e a noite não há iluminação.

Virando a direita na bifurcação e só atravessar um pequeno riacho paralelo a Praia do Cepilho. Pequeno mesmo…fácil de passar com os mais diversos tipos e veículos. Depois, foi só seguir em frente e dar de cara para a Vila.

O centro de Trindade se resume a uma rua principal onde estão localizadas a maioria das pousadas e dos restaurantes. Aqui uma dica: leve dinheiro e cartão de crédito, pois não há caixa eletrônico ou banco no local.

Na vila predomina o clima hippie e tranquilo de cidade alternativa, onde o tempo parece que passa mais devagar. Aqui a ordem é calçar o chinelo, vestir o biquíni e aproveitar a natureza e as praias. Resolvemos, então, aproveitar a Praia do Meio que possui águas transparentes e formações rochosas que são fáceis de serem escaladas e rendem boas fotos. O acesso ao local se dá por uma trilha super leve ao final da vila que pode ser feita a pé ou de carro.

praia do meio

De lá pegamos uma trilha com um grau de dificuldade um pouco mais alto. Estava complicado de atravessar, pois como choveu no dia anterior, o caminho estava bastante escorregadio. Aqui outra dica: leve sempre o tênis. Assim, você evita de levar um tombo de bunda no chão igual a gente por causa dos chinelos.

O final da trilha dá na Praia do Cachadaço. O local é mais deserto e tranquilo. Dá para curtir numa boa sem o vai e vem dos turistas. Como queríamos conhecer a piscina natural do Cachadaço, fazer snorkel e nadar com peixes coloridos, encaramos mais uma trilha com grau de dificuldade médio. Ao chegarmos lá nos encantamos com a quantidade de peixes.

trindade_01

trindade_02

Pena que o tempo estava nublado, o que impediu de ver suas águas reluzentes. Um ponto negativo foi a quantidade de turistas no local. Isso porque é possível acessar  piscina também através de barco.

trindade_03

Como nossas pernas já estavam acabadas, pegamos um barquinho de um pescador (pagando claro! Negocie com ele o preço, pois cada um cobra um valor) para voltarmos a Praia do Meio. Ufa! Isso tudo no primeiro dia.

Nos outros dias aproveitamos para visitar a Cachoeira da Pedra que Engole. O local recebe esse nome, pois permite aos visitantes escorregarem entre as rochas até “sumirem” por debaixo delas.

cachoeira trindade

Pode-se chegar à cachoeira por uma trilha super leve que parte da Vila de Trindade. A travessia é muito tranquila e dura cerca de 10min a 15min, dependendo do ritmo.

Aproveitamos ainda para visitar a Praia do Sono. O seu acesso é feito através de um condomínio de alto luxo, o condomínio das laranjeiras. Passando da portaria, pegamos uma van que nos deixou no cais. De lá, entramos em um barco e partimos para a praia. Dica: fique atento aos horários de saída do barco, pois senão você ficará “preso” na ilha ou terá que encarar uma trilha de cerca de 1h 30min para voltar.

praia do sono_01

praia do sono_02

Em nossa opinião, essa foi uma das mais belas praias que visitamos. Águas limpas e cristalinas, e o mar encontrando um rio de água doce são um dos encantos da região. Suuuuuuper tranquila. Tinha poucas pessoas. Acreditamos que seja por causa do acesso. Melhor para gente! 😉

Como chegar?

De carro >> Como comentamos anteriormente, passando por Paraty deve-se pegar a estrada para Trindade através do trevo do Patrimônio. Subindo a estrada, depois da bifurcação, é só virar a direita, passar por um riacho e seguir em frente. Logo, você estará na Vila de trindade.

Dica: caso vá de carro, tente arrumar uma pousada com estacionamento, pois não é permitido estacionar na rua principal.

De ônibus>> Há uma linha Paraty-Trindade que faz saídas diárias da rodoviária de Paraty. É bom conferir o horário que quer chegar a cidade antes, pois no verão os ônibus costumam lotar.

Dica: o ideal é pegar essa linha regular de ônibus, pois não é permitido a entrada de vans e ônibus de turismo no local.

Quando ir?

O verão, claro, é a melhor época do ano para aproveitar as praias e cachoeiras com muito sol e sem risco de tempo nublado, mas é se quiser, recomendamos ir também na primavera, já que o clima ainda está ameno.

Lugar legal para comer

La Crepe>> tem um cardápio bem variado de crepes doces e salgados que são bem saborosos. Cada crepe tem um nome de um cantor (a) brasileiro (a). O clima do restaurante é simples, mas bem agradável. Ponto negativo: o preço. Muito alto para um crepe quando comparado com outras creperias. Aliás, isso é um fato recorrente na cidade. Os preços geralmente são mais altos até mesmo quando comparados com Paraty.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s