Massada, Mar Morto e Parque Nacional de Ein Gedi: um dia de passeios diferentes em Israel

Sem dúvida os lugares santos são pontos turísticos que todo viajante quer conhecer quando programa uma viagem a Israel. Mas, há ainda outros passeios diferentes em Israel que você não pode deixar de fazer, como o day trip (passeio de um dia inteiro) para Massada, o Parque Nacional de Ein Gedi e o Mar Morto.

Nós fizemos esse passeio em Israel com o pessoal do Abraham Tours e arriscamos a dizer que foi um dos melhores da viagem. Começamos o dia acordando de madrugada para ver o nascer do sol na fortaleza de Massada, localizaa no Deserto da Judeia. Pegamos a van do tour no lobby do Abraham Hostel Jerusalem às 3h30min e chegamos à Massada por volta das 5h. Já havia outros turistas no local aguardando a abertura da bilheteria.


Abraham Hostel: modernidade e conforto no centro de Jerusalém


Comprarmos, então, as entradas no valor de R$ 32,00 cada, já que não estão inclusas no pacote do passeio do Abraham Tours e pelo o que vimos a maioria das agências pratica o mesmo, e iniciamos a caminhada a pé até o topo da fortaleza que fica a 250 metros acima do mar. Ao todo são de 50 min a 1h de trilha de nível médio.

No caminho você percebe a imensidão da fortaleza e o melhor: consegue avistar a Jordânia e também o Mar Morto. Presenciar o nascer do sol, as cores das pedras se transformando de cinza para rosadas e o silêncio do local é uma experiência única e compensa acordar cedo e o esforço da caminhada. Para você entender a importância do lugar, Massada foi construída cerca de 35 anos antes de Cristo pelo Rei Herodes e em 2001 foi considerada Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO.

No local há ainda um museu, restaurante e loja de souvenir, porém não estão abertos nesse período do nascer do sol.

Dicas:

  • Tenha dinheiro trocado ou cartão de crédito. Na bilheteria eles não trocam notas altas alegando que muito cedo não têm troco;
  • Para ver o nascer do sol a única opção é subir a pé, pois o teleférico só funciona a partir das 8h;
  • Leve água, principalmente no verão, pois a subida é puxada e o calor é intenso. E próximo da bilheteria há torneiras com água para você se refrescar e também beber;
  • E use bastante protetor solar;
  • Vá com roupas leves e tênis, pois o caminho é de terra e muitas pedrinhas soltas;
  • O tour do Abraham Tours em Massada é autoguiado, ou seja, faz tudo por conta própria, mas a agência oferece materiais e guias gratuitos no seu aplicativo disponível no Google Play e na Apple Store.
Do alto da trilha é possível ver parte da Jordânia e também o Mar Morto

Depois de retornarmos, a van do Abraham Tours já estava a nossa espera e partimos para a segunda parada do dia: o Parque Nacional de Ein Gedi que é um verdadeiro oásis e um outro passeio diferente em Israel imperdível, pois possui mais de 2.800 hectares com grutas e nascentes no meio da terra árida do Deserto de Judá. Ao todo, o parque possui quatro cachoeiras com níveis de fácil a difícil, mas o caminho é bem sinalizado e com boa infraestrutura. Para ter ideia, na entrada há lanchonetes e banheiros gratuitos.

Como estávamos muito cansados da trilha de Massada, resolvemos ficar só na primeira cachoeira, chamada Wadi David.

Uma das lindas cachoeiras de Ein Gedi

Dentro do parque é possível ver ainda milhares de Ibéxs, mamíferos caprinos super calmos que passam o dia comendo o pouco de vegetação que há, mesmo que para isso tenham que subir em árvores.  E também o hirax, um animal similar a um castor, e pássaros típicos da região.

Esse passeio também foi autoguiado e tivemos que pagar a entrada do parque à parte. O valor do ingresso é de R$ 32,43 para adultos e de R$ 16,22 para pessoas com idades de 5 a 18 anos. E na entrada do parque você ganha um mapa com dicas e indicações das trilhas.

Curiosidades:

  • Ein Gedi é mencionado diversas vezes nos escritos bíblicos, como por exemplo no Cântico dos Cânticos: “A minha amada é para mim como um cacho de flores de hena nos vinhedos de Ein Gedi (1:14)”.;
  • De acordo com a tradição cristão, Davi se escondeu de Saul nas suas cavernas. “Então, David saiu de lá, e ficou nas fortalezas de Ein Gedi (I Samuel 23:29)”.

Dicas:

  • Leve água para beber nas trilhas e também:
  • Protetor solar, chapéu e óculos de sol;
  • Roupas leves e tênis;
  • Repelente
  • Roupa de banho, caso queira mergulhar nas cachoeiras.

A terceira e última parada do dia foi no Mar Morto, mas antes o nosso guia fez uma parada estratégica para vermos o Mar Morto de um viewpoint. É impressionante como a paisagem muda de uma hora para outra em Israel.

Viewpoint do Mar Morto

A nossa porta de entrada para o Mar Morto foi o resort Kalia Beach que é super luxuoso, possui um spa, lojas de conveniências, suvenirs, banheiros, lockers e restaurantes.

Como a nossa viagem era econômica, passamos direto por essas tentações e fomos direto para chamada pelos israelenses: praia. Na realidade, não é uma praia em sim. Mais, um barranco de terra no qual são colocadas cadeiras de praia e guarda-sóis que podem ser utilizados de graça. Além disso, há chuveiros de água doce para tirar o sal do corpo.

Então, nos jogamos, ou melhor, boiamos igual criança no Mar Morto que fica a 394 metros abaixo do nível do mar. A sensação de flutuar assim que solta o corpo é engraçada e única. Isso acontece por causa da enorme concentração de sal na água, a qual é 10 vezes maior do que a dos oceanos, aumentando a densidade da água e a tornando inabitável para os animais marinhos.

Boiando no Mar Morto

Mas, por causa da quantidade de sal e também do calor intenso que deixa a água morna, quase parecendo um caldeirão, não conseguimos ficar muito tempo dentro d´agua. O jeito era ficar sempre entrando e saindo.

Outra coisa que é imperdível é se lambuzar de lama que fica no fundo e na encosta do mar. O cheiro não é lá muito agradável, mas faz milagres para a pele. Testamos e não é que a pele fica lisinha mesmo?! Nesse ponto do Mar Morto a água é escura e parece salobra, mas pelo ao menos a lama é de graça. 😉 Pois, nos pontos que a água é clara com tons de azul, o fundo não é de lama. Aí o jeito é comprar sachês da lama medicinal por alguns dólares.

Aproveitando a lama do Mar Morto

Depois de descansarmos, foi a hora de voltarmos para o nosso hostel.

Curiosidades:

  • Infelizmente, o Mar Morto, um dos lugares mais icônicos do Oriente Médio, está secando. Para ter ideia, o volume de água está diminuindo de 1 a 1,5 metros por ano. Então, se tiver planos de viajar para Israel, não deixe de conhecer essa maravilha antes que acabe;
  • Caso você tenha alguma ferida ou até mesmo um arranhão no corpo, recomendamos não entrar na água, pois vai arder bastante por conta do sal. A Carol estava com um arranhão na perna e passou um sufoco!;
  • Não molhe o cabelo, olhos e ouvidos. Com certeza vai arder muito e pode até fazer mal a sua saúde;
  • Nas lojas de souvenires há diversos produtos a venda feitos com a lama do Mar Morto, mas é bom preparar o bolso, pois não é nada barato;
  • Para aqueles que quiserem ficar mais tempo no Mar Morto, há ainda a opção de se hospedar em um dos hotéis a orla. Contudo, não há opções baratas.

Duração do Tour: 1 dia inteiro

Valor por pessoa: R$ 291,91

Desconto: hóspedes do Abraham Hostels têm 10% de desconto

Mais informações e reservas: Abraham Tours


Roteiro de 04 dias em Jerusalém: quando ir, onde ficar e o que fazer


Preparando a próxima viagem? Então, reserve aqui!

Quando você faz uma reserva com o link do nosso blog ganhamos uma pequena comissão que nos ajuda a manter o Cariocas Pelo Mundo e a produzir cada vez mais materiais e dicas de viagens para vocês! Ah! E você NÃO paga ou é taxado a mais por isso. 😉

Para acompanhar nossas próximas viagens segue a gente lá no Instagram @cariocaspelomundo_

Anúncios

2 comentários sobre “Massada, Mar Morto e Parque Nacional de Ein Gedi: um dia de passeios diferentes em Israel

  1. Uau! Que passeio maravilhoso!!! Que sonho realizá-lo e também poder flutuar nas águas do Mar Morto. Espero que, quando eu conseguir ir, ele não esteja seco. Lindas fotos e excelentes dicas. Ótimo texto!! Obrigada por compartilhar!

    Curtir

  2. Ai nossa, tenho vista tantas fotos da galera pelo Oriente Médio que tenho ficado com muita vontade de conhecer, mas não sabia nem por onde começar um roteiro desses rs
    Obrigada pelas dicas do post… já estão todas salvas aqui =)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s